Alopecia Areata [ Principais Causas, Sintomas e Tratamentos ]

A perda dos cabelos é uma condição que pode ser muito danosa para a imagem de uma pessoa e merece atenção. É por isso que hoje vamos falar da alopecia areata.

Pois bem, de uma forma geral e para a maioria das pessoas, o cabelo é essencial para a imagem e a sua perda pode significar um abalo enorme para a autoestima.

Para quem não sabe, todas as pessoas perdem uma quantidade de fios de cabelo todos os dias. A soma fica entre 100 a 150 fios de cabelo e isso é considerado normal, pois faz parte do processo de renovação dos cabelos.

O crescimento dos cabelos acontece em três fases, que é crescimento, repouso e queda. Cerca de 90% de todos os nossos cabelos está na fase de crescimento, que dura de 3 a 5 anos. O restante, está nas outras fases e é por isso que uma certa perda de fios é aceitável.

Por outro lado, quando essa queda se torna mais intensa é preciso ter muita atenção, afinal, pode ser sinal de um problema.

O que acontece é que a maioria das pessoas acaba demorando demais para ir procurar ajuda e, quando chegam ao médico, a condição já avançou bastante.

Muitas vezes isso ocorre por falta de informação mesmo e é por isso que hoje vamos falar mais sobre esse assunto tão importante.

Então, se você está mesmo interessado e quer saber um pouco mais sobre a alopecia areata, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre esse assunto.

O que é a alopecia areata?

Alopecia areata como tratar

A alopecia areata nada mais é do que uma condição que se caracteriza por uma perda de cabelos ou de pelos em áreas arredondadas ou ovais, tanto do couro cabeludo quanto de outras partes do corpo.

Em certos casos, a progressão do problema é tão grande que a pessoa pode acabar perdendo os pelos de todo o corpo, incluindo cílios e sobrancelhas.

O problema é bastante comum e ocorre com cerca de 2% da população mundial, sendo necessário buscar tratamentos para que o problema possa regredir.

No entanto, vale lembrar que mesmo que ocorra a perda total dos fios, eles podem crescer novamente. Isso por que a condição não afeta os folículos pilosos, apenas deixa eles inativos por meio de uma inflamação.

Vale lembrar ainda que cada caso é único, sendo necessário uma analise individualizada de cada pessoa para se possa ter o melhor diagnóstico e tratamento para o quadro.

Quais as causas da alopecia areata

Atualmente as causas que levam ao surgimento da alopecia areata ainda não são completamente conhecidas.

O que se sabe é que o problema se trata de uma condição autoimune, na qual o próprio sistema imunológico ataca os tecidos corporais que estão sadios como um engano.

Dessa forma, as estruturas que foram atacadas deixam acabam com os fios enfraquecidos que acabam caindo e não são capazes de produzir mais.

Principais sintomas

Principais Sintomas da Alopecia Areata

O principal sintoma da alopecia areata é, obviamente, a queda dos cabelos. Mais do que isso, algumas pessoas ainda podem ter a sensação de queimação do couro cabeludo e coceira na região em que está ocorrendo a queda.

De uma forma geral, a alopecia areata é uma condição que acontece na maioria das vezes no couro cabeludo mesmo. No entanto, cerca de 5% dos pacientes com essa condição também podem apresentar queda em outras áreas do corpo, como nos pelos das pernas, cílios, barba e etc.

Mais do que isso, os pontos em que há queda de cabelo são arredondados e lisos, mas também pode haver uma coloração mais rosada na região.

As unhas também podem apresentar alterações no seu relevo, onde surgem alguns “furinhos”, que são chamados de depitting.

Existe ainda a possibilidade de que a condição de alopecia areata esteja associada com outras doenças autoimunes, tais como vitiligo, lúpus ou problema de tireoide.

Tratamentos para alopecia areata

Se a queda dos cabelos ainda não for total, existe muita chance de reverter completamente o problema dentro de alguns meses e sem precisar de tratamento para alopecia.

No entanto, o mais recomendado é que que haja um tratamento em todos os casos, visto que a área afetada pode não apresentar um novo crescimento dos fios.

O que acontece é que, mesmo quando a queda de cabelos é intensa, não existe comprovação de que o tratamento pode realmente contribuir positivamente.

Dentre os tratamentos mais comuns, temos os seguintes:

  • Injeções de esteroides aplicadas diretamente sob a pele
  • Medicamentos de aplicação subcutânea
  • Terapia de luz ultravioleta
  • Uso de medicamentos orais (remédios)
  • Uso de suplementos naturais
  • Uso de tônicos capilares

Embora o uso de medicamentos orais seja o mais utilizado pelos médicos, muita gente acaba desistindo do tratamento ou nem começa. Isso porque muitos deles, como a finasterida, por exemplo, podem ter efeitos colaterais bem sérios, como impotência sexual.

Nesses casos, o mais indicado é sempre utilizar algum tipo de suplemento natural, que possa oferecer os benefícios que você precisa, mas sem prejudicar sua saúde.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre a alopecia areata, seus sintomas e como tratar esse problema sério. Aproveite as dicas e boa sorte!

NOTÍCIA INÉDITA
Cápsula com fórmula revolucionária que promete pôr um fim definitivo na calvície e recuperar os cabelos perdidos chama a atenção dos homens de todo o Brasil. ⇒ CLIQUE AQUI E VEJA A MATÉRIA COMPLETA  

Deixe Seu Comentário